A imagem da campanha publicitária do perfume
A imagem da campanha publicitária do perfume "Black Orchid" DR

Campanha

Cara Delevingne nua para Tom Ford foi proibida ao pé de escolas

A campanha publicitária da nova fragrância do designer Tom Ford, protagonizada pela modelo britânica Cara Delevingne, foi considerada inapropriada.

Para o perfume Black Orchid, Cara Delevingne despiu-se: na imagem, a modelo de 22 anos aparece de perfil, a tomar um banho com orquídeas e com um frasco na mão. O anúncio foi proibido de ser colocado a menos de 100 metros de qualquer escola londrina pela Advertising Standards Authority (ASA), a organização que regula as campanhas publicitárias no Reino Unido, depois de terem recebido várias queixas.

A ASA tem banido anúncios por serem “demasiado sexuais”, como o da marca de roupa American Apparel, “demasiado retocados” ou por terem modelos “demasiado magras”. Apesar da organização ter considerado, inicialmente, que a campanha de Tom Ford não seria capaz de causar “ofensas sérias ou degradar a imagem da mulher”, uma vez que a modelo não tinha “uma expressão sexual explícita”, as críticas e queixas continuaram e a regra foi imposta.

O outdoor que mais críticas suscitou está no bairro Brick Lane, em Londres e não vai ser retirado, uma vez que não há nenhuma escola ou parque infantil nas imediações.

Um porta-voz da Tom Ford Beauty, citado pela revista Harper’s Bazaar britânica, explicou que a campanha tem um cariz “sensual, não sexual” e acrescentou que o outdoor com a imagem foi colocado num bairro urbano onde a “publicidade com uma estética artística semelhante é comum”.

A revista Instyle lembra, no entanto, que esta não é a primeira vez que Tom Ford recebe críticas devido à natureza das suas campanhas – tanto para a Gucci, Yves Saint Laurent ou para a marca própria, o designer já escolheu modelos nus (homens e mulheres) ou em poses sugestivas.