Reuters/Arnd Wiegmann

Aquisições

Michael Kors quer comprar Jimmy Choo por mais de mil milhões de euros

A empresa americana fez a sua oferta final para a marca de sapatos, que foi colocada à venda há cerca de três meses.

A Michael Kors quer comprar a marca de luxo britânica de acessórios Jimmy Choo, por 896 milhões de libras (aproximadamente mil milhões de euros), de acordo com a Bloomberg. A oferta é "final e não vai ser aumentada", garante a empresa americana, citada pelo Financial Times.

Fundada em 1996, a Jimmy Choo tornou-se conhecida pelos sapatos de salto alto e ganhou notoriedade como uma das marcas preferidas das celebridades, da princesa Diana até à personagem de ficção Carrie – de O Sexo e a Cidade.

A marca de luxo foi colocada à venda em Abril, depois da sua principal detentora JAB Holding ter decidido acelerar a saída do mercado da moda de luxo para o negócio do café e comida, avança o Financial Times. A empresa tem lutado para manter o status que tinha na primeira década do milénio. Em 2016, o crescimento das vendas caiu 0,8% e os lucros foram de 19,4 milhões de libras para 15,4 milhões (21,7 e 17,2 milhões de euros, respectivamente).

Ainda assim, a Michael Kors vê na marca – que é reconhecida a nível mundial, como líder de tendências, sobretudo no calçado – potencial de crescimento. "Acreditamos que a Jimmy Choo está posicionada para um crescimento significativo no futuro e estamos comprometidos em apoiar o valor de marca que a Jimmy Choo construiu ao longo dos últimos 20 anos", diz o CEO e presidente da Michael Kors, citado pelo Financial Times.

A notícia vem no mesmo mês em que se deu por concluída a aquisição da Kate Spade, pela Coach, por um valor de 2,5 mil milhões de dólares (aproximadamente 2,7 mil milhões de euros).