DR

Online

A portuguesa SweetCare quer vender mais em Portugal

Site de beleza, perfumaria e estética já tem mais de cem mil clientes espalhados pelo mundo.

Nasceu em 2006, quando a crise imobiliária começava já a sentir-se. Sérgio Faria e Susana Guimarães tinham uma empresa de arquitectura de interiores, a Inexistência, mas queriam diversificar a sua área de negócio. A SweetCare nasceu quando encontraram um parceiro especialista na área da farmácia e cosmética.

A empresa funciona online, o que permite vender para todo o mundo. Apesar de ser portuguesa, a maior percentagem dos clientes não está em Portugal, mas espalhados pelos países de língua portuguesa e Europa, informa Sérgio Faria, preferindo não especificar a percentagem do mercado português. "Quando abrimos a SweetCare pensámos que o mercado português seria o principal. A realidade veio-nos mostrar que estávamos errados pois a nossa penetração no mercado nacional é relativamente baixa", diz. Este ano, com o crescimento online que se vive no país e iniciativas que a marca pretende fazer, o empresário está "convicto que 2017 será o ano de Portugal".

"O online sempre me fascinou e por isso a Inexistência teve a vertente online desde muito cedo", explica o fundador. "A SweetCare nasce então da nossa vontade de diversificar, do nosso know-how na área do e-commerce", acrescenta em entrevista ao Life&Style.

A SweetCare foi fundada em 2006 mas só "abriu ao público" em 2008 porque "ao contrário do que muita gente pensa, existe muito trabalho por trás de uma loja de e-commerce". Em 2016 a barreira dos cem mil clientes foi ultrapassada e tal deve-se ao "respeito pelo cliente", acredita Sérgio Faria. "Não aumentamos artificialmente os nossos preços para depois fazer uma promoção, mas acho que o cliente está cada vez mais atento e, mais tarde ou mais cedo, irá reconhecer quem recorre a estas práticas", acredita.

O segredo do sucesso está na oferta do site, com grande diversidade de produtos e marcas na área da farmácia, perfumaria e estética; com um stock que permite fazer entregas em menos de 24h; e os preços. Mas há mais, enumera Sérgio Faria: há marcas que fazem campanhas exclusivas para a SweetCare; o site tem um apoio ao cliente que é prestado por farmacêuticos; e existe o programa SWEET + que, tendo uma adesão gratuita, oferece 5% em todas as compras.  

Os produtos mais vendidos são os de emagrecimento, firmeza e rosto. E há produtos que não existem em lojas físicas ou que são mais difíceis de encontrar como, por exemplo, as marcas Cantaloop, Babysense, Mesoestetic, Foreo, entre outras. Além disso, há novidades que vão primeiro para a plataforma e só depois chegam aos pontos físicos.

Actualmente a SweetCare emprega 14 pessoas e a equipa tem vindo a crescer – a maioria está em Portugal e alguns colaboradores estão em regime de tele-trabalho.