Pacotes de entrega com o logótipo do 24 Sèvres
Pacotes de entrega com o logótipo do 24 Sèvres Reuters/GONZALO FUENTES

LVMH

LVMH anuncia a plataforma de comércio online 24 Sèvres

O grupo de Bernard Arnault vai entrar no espaço do comércio online multimarca e competir com a Net-a-Porter e a Farfetch.

A menos de um mês, a LVMH vai dar o seu primeiro grande passo no digital, com a abertura de uma plataforma e-commerce multimarca. O 24 Sèvres terá 150 marcas de roupa, cosmética e acessórios, incluído algumas daquelas que fazem parte do grupo – Louis Vuitton, Givenchy, Christian Dior, Marc Jacobs e Fendi, entre outras.

O site ganhou o nome da Rue de Sèvres, morada do department store de luxo controlado pela LVMH Le Bon Marché. O seu posicionamento deverá ser semelhante, mas em versão digital, ecoando assim o estilo parisiense. Vem competir com gigantes como a Net-a-Porter, Yoox, LuisaViaRoma, MyTheresa e Farfertch.

Responsável pela estratégia digital da LVMH está Ian Rogers, que o grupo recrutou directamente da Apple. "Acho interessante que a perspectiva parisiense na moda tem estado a faltar do cenário de e-commerce até agora", conta ao New York Times. "No meu ponto de vista é uma ausência conspícua e uma gigante falha de mercado que nós queremos preencher".

Rogers recusou-se a revelar o investimento, apontando apenas que é "modesto – uma abordagem tijolo a tijolo, estilo start-up". O site deverá estar operacional a 6 de Junho e servir cerca de 70 países.

Esta não é a primeira tentativa do grupo de conquistar o espaço de e-commerce de luxo. Em 2009 viu-se obrigada a fechar a eLuxury, uma plataforma que oferecia roupa e acessórios de luxo. Passou desde então a focar-se nas estratégias digitais individuais de cada marca – sendo que nem todas fazem ainda venda online, como é o caso da Céline. 

De acordo com o Business of Fashion as vendas online de todas as marcas da LVMH representaram 5,3% das receitas totais do grupo, de dois mil milhões de euros.