• Ténis Gucci, Ace studded leather low-top (550 euros)
    Ténis Gucci, Ace studded leather low-top (550 euros) DR
  • Ténis Vans, SK8-Hi, disponíveis numa variedade de cores, padrões e tecidos (80 euros)
    Ténis Vans, SK8-Hi, disponíveis numa variedade de cores, padrões e tecidos (80 euros) DR
  • Ténis Céline, Plimsole Lace up (420 euros)
    Ténis Céline, Plimsole Lace up (420 euros) DR
  • Ténis Veja, V-10 Bmesh White Marsala (99 euros)
    Ténis Veja, V-10 Bmesh White Marsala (99 euros) DR
  • Ténis Nike, Roshe One iD (115 euros)
    Ténis Nike, Roshe One iD (115 euros) DR
  • Ténis Adidas, NMD_R1 Primeknit (179,95 euros)
    Ténis Adidas, NMD_R1 Primeknit (179,95 euros) DR
  • Ténis Common Project (aproximadamente 387,40 euros)
    Ténis Common Project (aproximadamente 387,40 euros) DR
  • Ténis Bow, da colecção Fenty Puma by Rihanna, disponível em quatro cores (160 euros)
    Ténis Bow, da colecção Fenty Puma by Rihanna, disponível em quatro cores (160 euros) DR
  • Ténis Puma, Basket Heart Denim (90 euros)
    Ténis Puma, Basket Heart Denim (90 euros) DR
  • Ténis Puma, Women's original fitness (aproximadamente 56 euros)
    Ténis Puma, Women's original fitness (aproximadamente 56 euros) DR
  • Ténis Golden Goose Deluxe Brand, 2.12 (350 euros)
    Ténis Golden Goose Deluxe Brand, 2.12 (350 euros) DR
  • Ténis Reebok, Leather Perfect Split Pack (aproximadamente 60,70 euros)
    Ténis Reebok, Leather Perfect Split Pack (aproximadamente 60,70 euros) DR
  • Ténis Reebok, Instapump Fury Off TG (169,95 euros)
    Ténis Reebok, Instapump Fury Off TG (169,95 euros) DR

Ténis

Cheguem-se para lá Stan Smith, estes ténis chegaram para ficar!

As sapatilhas da Adidas foram dominantes durante anos, mas hoje têm concorrência à medida.

Não era um modelo particularmente popular – tanto que foi retirado das prateleiras em 2012. Dois anos depois, regressou em força, dominando durante meses e meses os armários das fashionistas. Falamos, claro, dos Stan Smith, um dos modelos clássicos da Adidas – lançado originalmente em 1963 –, que pediu emprestado o nome ao tenista norte-americano.

Nem as tendências mais fortes são eternas no mundo da moda e os Stan Smith têm hoje concorrência à medida, no que toca a modelos icónicos de sapatilhas – a começar com outros da própria Adidas. O renascimento dos Stan Smith trouxe consigo um interesse acrescido noutros clássicos, como os Superstar (aqueles que têm uma biqueira de borracha e três riscas coloridas de lado) e os Gazelle (semelhantes, mas em camurça). Segundo o analista da NPD Matt Powell, os Adidas Originals Superstar terão sido os ténis mais vendidos nos Estados Unidos em 2016. "É a primeira vez que um produto da Nike não ficou no topo em mais de uma década", comenta Powell, citado pela Highsnobiety.

Na Primavera de 2016 chegaram ainda os divertidos NMD da Adidas, com blocos coloridos fixados à sola que fazem lembrar peças de Lego, que conquistaram um espaço importante no mercado – e existem hoje em dezenas de variações.

O modelo Roshe da Nike foi lançado em 2016 e já é um fenómeno – na lista da NPD atingiu o quarto lugar, depois dos Air Jordan XII e dos Converse (uma marca que pertence à Nike).

Aposta nos clássicos

“Misturar desporto e estilo não é apenas uma tendência, é um modo de vida”, escreve a Highsnobiety. As marcas sabem disso e têm apostado nas suas heranças para se manterem relevantes. Tanto a Puma, como a Reebok e a Fila pegaram em modelos clássicos e reinterpretaram-nos, investindo em personalidades para fazer a sua comunicação.

A Puma alistou um pequeno exército de algumas das celebridades mais relevantes de hoje, sobretudo para a atractiva camada mais jovem: recrutou Kylie Jenner para comunicar a linha de roupa de fitness, juntou-se a Rihanna para lançar a colecção Fenty Puma by Rihanna – que tem tido um enorme sucesso – e chamou The Weekeng e Big Sean para criarem modelos de sapatos e campanhas promocionais.

“Damos aos nossos colaboradores muita liberdade para se poderem expressar. Não é só publicidade no sentido tradicional”, explica Adam Petrick, director global de marca e marketing da Puma, em entrevista à GQ. A marca escolhe celebridades que partilham a mesma visão e, por isso, quando chega a hora de criar, continua Petrick, “quase não interessa o que fazem, pois vai naturalmente reflectir a Puma”.

Pegando nos icónicos Puma Basket – que ganharam popularidade nos campos de basquetebol da década de 1970 – a marca tem lançado recentemente versões modernas e femininas desse modelo (os Puma Basket Heart), com detalhes como atacadores largos de seda e tecidos às bolinhas. Os ténis da terceira colecção Fenti by Rihanna – apresentada em Março, durante a semana de moda de Paris –, que vão buscar inspiração do modelo clássico e se distinguem pelo grande laço, esgotaram quase imediatamente depois de terem sido colocados à venda.

No campo da Reebok, são as novas versões dos Leather Perfect Split Pack e dos Instapump Fury que estão a dar que falar – este último modelo é conhecido por muitos como dad shoe ou ugly shoe (sapato de pai ou feio), por colocar o conforto acima da estética. Já a Fila, decidiu dar nova vida aos clássicos women's originals. A marca italiana lançou recentemente um modelo com o designer russo Gosha Rubchinskiy, que não passou despercebido, por ter sido usado por Kendall Jenner. Já a outra irmã Kardashian, Kylie Jenner – que tem igualmente a capacidade de lançar tendências só com uma fotografia –, mostrou uma edição especial dos Instapump Fury da Rebook (em parceria com a Vetements) a caminho de Coachella.

 

????

Uma publicação partilhada por Kylie (@kyliejenner) a

A Vans também tem tido algum protagonismo no mundo da moda. “Back at it again with the white Vans” – foram as palavras proferidas por Josh, um estudante americano, numa série de vídeos que se tornaram virais, no ano passado – e fizeram disparar as vendas de ténis brancos da marca. Um ano depois, são os SK8-Hi que estão na ribalta.

Marcas em ascenção

"Não tem havido realmente outra pessoa mais eficaz [do que Phoebe Philo] em converter mulheres adoradoras de saltos altos e estilosas em viciadas em sapatilhas", escreve a New York Magazine, explicando como já em 2010 – muito antes de aparecerem sob as luzes da ribalta – a criadora da marca Céline já usava Stan Smith e como a mesma criou uma versão de ténis sem atacadores que inspirou muitas outras marcas. Na colecção de Primavera/ Verão 2017, Céline introduziu um modelo branco e minimalista, com detalhes gráficos em duas cores (azul e vermelho). 

Outra marca a ganhar terreno é a Gucci. Alessandro Michele, que foi nomeado director criativo em 2015, tem lançado colecções de sapatilhas arrojadas, que misturam as clássicas riscas verdes e encarnadas com desenhos de animais e objectos coloridos

A Golden Goose Deluxe Brand, a Veja e Common Project são três marcas que, não sendo de massas, conquistaram segmentos importantes. A italiana Golden Goose Deluxe Brand é conhecida pelos seus ténis feitos à mão, que levam um tratamento para parecerem usados; a Veja destaca-se pelos modelos orgânicos e de fair-trade; e a Commom Project criou o par perfeito de ténis brancos simples – adorado por dezenas de celebridades, desde Miranda Kerr a Jay Z.