NELSON GARRIDO

Solidariedade

Luísa Sobral vai ficar 24 horas no Aeroporto de Lisboa

Com esta iniciativa a cantora pretende ajudar crianças com cancro na Birmânia. Não é a única.

A cantora Luísa Sobral vai passar 24 horas no Aeroporto de Lisboa para ajudar crianças com cancro na Birmânia. A campanha chama-se “24 horas” e arrancou no dia 31 de Março e vai prolongar-se até ao próximo domingo

Além da artista, outros cantores, actores, jornalistas e cidadãos anónimos farão parte desta iniciativa solidária, promovida pela The Amélia Project Foundation

Luísa Sobral – que compôs a letra e música da canção vencedora do Festival da Canção, que foi cantada pelo seu irmão Salvador –, vai começar a sua participação na próxima sexta-feira, às 20h.   

Quem é Salvador Sobral?

O objectivo é angariar fundos para o projecto que pretende transportar 500 crianças com cancro para o único hospital onde podem ser tratadas, durante um ano. “Desde 2015 que estamos a apoiar os casos mais urgentes, mas precisamos de oferecer apoio continuado às 500 crianças que temos identificadas. Sem ajuda, o apoio que prestamos poderá terminar este ano e mais de 90% não receberá tratamento e acabará por morrer sem quaisquer cuidados paliativos”, declara Fernando Pinho, fundador da ONG sediada em Cambridge, Reino Unido, em comunicado à imprensa.

O ano passado, o projecto angariou mais de 55 mil euros, o que permitiu ajudar 400 crianças e adultos na Birmânia e criar um fundo de emergência com capacidade de ajudar duas famílias por dia.

A edição deste ano conta com a participação de Filipa Areosa, Sónia Balacó, Beatriz Barosa, Deolinda Kinzimba, Liliana Santos, Luísa Ortigoso, Mariana Pacheco, Melânia Gomes, Nuno Guerreiro, Pedro Barroso, Soraia Tavares, Alda Gomes, Isabel Guerreiro, Quimbé, Brienne Keller, José Fidalgo, Gonçalo de Oliveira, Gonzalo Ramos, Irma Ribeiro, Jorge Coutinho, Luís Eusébio, Miguel Gizzas, Sofia Escobar e Sofia Nicholson.

A organização tem ainda o apoio do do Aeroporto de Lisboa, da ONG World Child Cancer, da agencia HIT e das Lojas Francas de Portugal.

A campanha acontece no momento em que é lançado um apelo internacional pelo actor Joaquim de Almeida.