• DR
  • DR
  • DR
  • Há roupa para mulher e homem em tamanhos grandes
    Há roupa para mulher e homem em tamanhos grandes DR
  • DR
  • As grávidas não foram esquecidas pelos designers da Kiabi
    As grávidas não foram esquecidas pelos designers da Kiabi DR
  • DR
  • Um vestido de noiva especial
    Um vestido de noiva especial DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR
  • DR

Retalho

A francesa Kiabi chegou a Portugal a pensar nas famílias

Depois do Fórum Sintra, marca quer abrir mais nove lojas onde se dá especial atenção aos tamanhos grandes e às pessoas com necessidades especiais.

São 1800 metros quadrados onde cabem roupa e acessórios para mulher, homem, criança, de todos os tamanhos, incluindo 6XL. A francesa Kiabi chegou a Portugal e nesta quinta-feira inaugurou a sua primeira loja no Fórum Sintra .

É uma marca "para toda a família, com preços acessíveis e inclusiva", resume Isabel Azevedo, country manager da Kiabi Portugal, ao Life&Style.  

"Procuramos aproximarmo-nos das famílias que procuram moda a preços acessíveis", continua a responsável, justificando assim o porquê da abertura em Sintra, um dos concelhos com mais população no país. A 18 de Maio, a Kiabi abrirá a sua segunda loja no MarShopping, em Matosinhos, "que tem as mesmas características que Sintra". São "os locais certos, no momento certo e para o cliente certo", enumera Isabel Azevedo.

No espaço de cinco anos, a marca que nasceu em Lille, em 1978, pretende ter dez lojas abertas nas principais cidades portuguesas e empregar cerca de 400 trabalhadores. Em Sintra trabalham, em média, 40 pessoas. Para já, a Kiabi não produz em Portugal, mas tal poderá acontecer. "É um destino a equacionar", diz a responsável, acrescentando que a empresa retalhista com mais de 500 lojas espalhadas pelo mundo – o próximo desafio é a Ásia, informa – só trabalha como "fornecedores que tenham capacidade de resposta e cumpram os padrões de qualidade" exigidos.

E é possível ter produtos de qualidade a preços baixos – à petits prix, como diz o logótipo? Isabel Azevedo acredita que sim e que é esse o eco que a Kiabi tem dos seus clientes. Estes são muitas vezes ouvidos quando ainda se está na fase de concepção do produto, continua.

As colecções são pensadas em Lille, onde trabalham 56 designers, que são responsáveis por criar peças com design moderno, com qualidade e a preços acessíveis. "Eles viajam pelo mundo, vão às semanas da moda, vêem as tendências", descreve. Anualmente são lançadas as colecções de Primavera/Verão e Outono/Inverno e dentro destas são criadas seis subcolecções que são postas à venda a cada 15 dias ou três semanas, renovando assim os produtos que estão em loja com regularidade.

Além disso, existe a proposta I want it by Kiabi, que pretende ter produtos mais exclusivos em colecções-cápsula, ou seja, peças que foram produzidas em menor quantidade e que chegam às lojas todos os meses, com um design mais inovador. Esta linha existe desde 2015.

Os tamanhos grandes surgiram porque a marca pretende ser inclusiva. Isabel Azevedo fala do problema da obesidade e da necessidade que esses clientes têm de "se vestir bem". "Toda a gente pode vestir-se na Kiabi, por isso, tínhamos de oferecer moda com uma preocupação a nível social", justifica. E o ser inclusivo passa também pelas pessoas com alguma deficiência, por exemplo, física, pessoas que precisam de ajuda para vestir-se ou que têm dificuldade em vestir-se sozinhas. "Queremos facilitar a vida a essas pessoas", diz. Esta colecção está disponível online e chama-se "Orgulho de ser diferente". "Integradores pela via da moda tentamos produzir produtos que facilitem a vida aos pais", acrescenta.

Aliás, a loja online está disponível há uma semana em Portugal e no site pode ser comprada roupa de mulher, homem, criança, assim como para grávidas e bebés; há ainda calçado, disfarces e roupa de casa e de banho. 

O site, explica Isabel Azevedo, tem uma oferta mais diversificada do que a loja física, inclusivé produtos que são "Exclu Web", ou seja, exclusivos do portal, como os de outras marcas, por exemplo a lingerie da DIM, a roupa para criança da Disney ou o calçado das marcas Adidas, Puma, Reebok e Skechers. Se as lojas físicas estão em 12 países, as online chegam a 32.

Quer na loja online como na física vendem-se ainda acessórios, das malas ao calçado, passando pelos lenços, os ganchos e as jóias de fantasia. As entregas das encomendas online são gratuitas a partir de 40 euros de compras; mas também podem ser levantadas na loja de Sintra ou, a partir de Maio, também na de Matosinhos. Até ao próximo domingo os clientes que tiverem recebido na sua caixa de correio um catálogo da Kiabi podem fazer compras com um desconto de 50%.

Ainda no site, Isabel Azevedo destaca um vestido de noiva (80 euros) que tem escondidas umas sementes de flores que podem ser semeadas no dia do casamento – um gesto romântico como o de guardar uma fatia de bolo e congelá-la para comer mais tarde. "Gostamos de cultivar a felicidade e, desta forma, cativar os clientes", conclui.