miguel manso

Que quantidade de sol é boa para a nossa saúde?

Os valores são diferentes no Verão e no Inverno e dificilmente conseguimos atingir o ideal.

Que quantidade de sol é boa para a nossa saúde? Quanto tempo devemos estar expostos ao sol? Investigadores espanhóis estimaram a duração da exposição à radiação solar para conseguirmos obter as doses recomendadas de vitamina D e concluiram que é preciso mais tempo no Inverno do que no Verão.

A SINC, plataforma espanhola de notícias científicas, informa que os investigadores da Universidade Politécnica de Valência concluiram que no Verão são precisos entre dez a 20 minutos ao sol e que nos meses de Inverno serão necessárias quase duas horas. E se no Verão facilmente atingimos o tempo recomendado, no Inverno já é mais difícil.

Anualmente saem estudos sobre os benefícios da exposição solar, ao mesmo tempo que são publicados outros sobre os risco do excesso à mesma, lembra a SINC. Embora a radiação solar ultravioleta (UV) contribua para o envelhecimento da pele e desenvolvimento de doenças, inclusive do cancro, também reduz a pressão arterial e melhora o tratamento de várias doenças. A insuficiência de vitamina D em adultos pode aumentar o risco de sofrermos de várias doenças, já que poucos alimentos têm esta vitamina. Assim, a exposição solar é a principal fonte natural que existe e a dose diária recomendada é de 1000 UI (unidades internacionais).

O Grupo de Pesquisa de Radiação Solar da Universidade Politécnica de Valência analisou o tempo de exposição necessário para obter as doses recomendadas de vitamina D sem prejudicar a nossa saúde, assim como as horas que podem ser piores para estarmos expostos ao sol – os resultados foram publicados na revista Ciência do Ambiente Total.

O estudo analisou a radiação solar ultravioleta (UVER) em torno do meio-dia (entre 12h30 e as 13h30) durante quatro meses do ano (um por estação) de 2003 a 2010. Com estes números, calculou o tempo necessário para que o sol possa causar eritema, a vermelhidão da pele causada por queimaduras. Assim, em Julho, uma pessoa com o tipo de pele III, mais morena, não deve estar mais de 29 minutos ao sol; mas em Janeiro pode permanecer durante 150 minutos.

Da mesma maneira também foi calculado o tempo de exposição mínimo para obter a dose diária recomendada de vitamina D. "O problema pode aparecer no Inverno devido aos baixos níveis de radiação UV e porque as pessoas cobrem mais o corpo", explica a responsável pelo estudo, Maria Antonia Serrano, citada pela SINC.

Em Janeiro são precisos 130 minutos para obter a dose diária de vitamina D recomendada; em Abril e Julho, dez minutos são suficientes; e em Outubro é necesária meia-hora. Serrano salvaguarda que os cálculos foram feitos para uma pele morena e que mudam se a tez for mais clara ou mais escura. Também variam conforme a idade, ou seja, quanto mais velhos, mais dificuldade temos de reter a vitamina D.