DR

Luxo

É água, vem do Árctico e custa 94 euros

A Svalbaroi Polar Iceberg Water está nas prateleiras do Harrods. É uma água de luxo.

Uma garrafa de água com 750 ml pode custar 94 euros nos conhecidos armazéns Harrods, em Londres. Chama-se Svalbaroi Polar Iceberg Water e é uma água de luxo, pois é retirada dos icebergues do oceano Árctico, no território norueguês de Svalbard. Mas, se quiser comprá-la online, custa 69,95 euros sem portes de envio.

O fundador da marca é Jamal Qureshi, um empresário de Wall Street, norueguês-americano, que um dia teve a ideia de oferecer aquela água à mulher depois de uma viagem à Noruega. Daí a criar uma empresa passaram quatro anos, em que o “pensamento alucinante e lunático transformou-se num produto epicurista”, diz a empresa em comunicado, citado pela Business Insider.

Todo o trabalho de extracção do gelo é feito com o objectivo de “capturar a água na sua forma mais pura”: 15 mil toneladas de gelo são recolhidas a mil quilómetros do pólo Norte, depois derretidas e a água é engarrafada à mão. No total, enche-se 13 mil garrafas. Esta expedição é feita duas vezes por ano, avança a Forbes, logo, são recolhidas 30 mil toneladas de gelo anualmente.

Trata-se de um “produto artesanal” que tem um gosto a neve e é “excepcionalmente leve”. A sugestão da empresa é que esta água seja servida para acompanhar pratos elegantes, em substituição do vinho. “A água fina é uma alternativa sofisticada ao álcool e enriquece experiências culinárias”, diz o mesmo comunicado. Aliás, o desenho da garrafa é inspirado numa garrafa de vinho, com o gargalo elegante, a tampa de madeira e o símbolo dos cristais de gelo, que remetem para a origem da água.

O Guardian ficou surpreendido com a decisão do governador de Svalbard de autorizar esta extracção. Afinal, onde ficam as preocupações ambientais? O empresário reconhece ao jornal britânico que essa é uma preocupação, mas que o empreendimento é sustentável porque o gelo que é extraído acabaria por se derreter no mar, já que é oriundo de icebergues que flutuam. Além disso, a empresa apoia projectos de energia renovável na China e na África Oriental, acrescenta.

Esta não é a primeira iniciativa do género, lembra o Guardian. Também no Tibete foram aprovadas dezenas de licenças para empresas explorarem o gelo dos Himalaias com o mesmo objectivo: criar águas de luxo.

Por enquanto e a partir desta quarta-feira, a Svalbaroi será vendida apenas no Harrods. Se não quiser comprá-la por uma questão de preço ou porque está preocupado com as alterações climáticas e com o que estas indústrias mexem com o habitat animal, com as correntes marítimas e, em suma, com a pegada ecológica, pode sempre beber água da torneira.