Tendência

O que acontece quando a maquilhagem vai ao ginásio?

A tendência de "athleisure" já chegou à indústria dos cosméticos. Várias empresas lançam produtos de beleza para um estilo de vida activa.

Maquilhagem e ginásio parecem não combinar. No entanto, são já várias as marcas da indústria de cosméticos que começaram a olhar para este problema com atenção e a oferecer produtos de beleza alternativos, a pensar num estilo de vida mais activo. 

No final de 2016 a marca de maquilhagem Tarte lançou uma colecção à qual decidiu dar o nome athleisure, uma junção das palavras atheletic e leisure (em português, atlético e lazer). A palavra não é nova (até já entrou no Merriam-Webster), mas normalmente está associada ao estilo de roupa confortável e atlética – leggings de yoga, camisolas largas com capuz e tops curtos, por exemplo – que serve tanto para o ginásio como para o dia-a-dia.

A Zara é apenas uma das grandes marcas de vestuário que decidiu, também no ano passado, acrescentar às suas colecções roupa de fitness. O ginásio saiu à rua e a rua entrou no ginásio e o que é certo é que a tendência do athleisure atingiu já um patamar mainstream, provando que é mais do que uma simples moda passageira.

Num estudo publicado em Outubro de 2015, a Morgan Stanley registou um crescimento de 42% na venda de roupa e calçado atlético durante os sete anos anteriores, gerando 270 mil milhões de dólares a nível mundial. Estima ainda que as vendas alcancem os 83 mil milhões de euros até 2020. Segundo a NPD, citada pela Bloomberg, enquanto a indústria da roupa tem tido um aumento ano após ano de 2%, a venda de roupa desportiva nos Estados Unidos registou em 2015 um aumento de 16% em relação ao ano anterior.

A indústria dos cosméticos tem estado atenta à tendência: já são várias as marcas a comercializar produtos de beleza e maquilhagem direccionados para um público mais activo. Em 2015, cinco atletas profissionais juntaram-se para criar a Sweat, uma marca de produtos testados para a prática de actividade de alta intensidade, que inclui uma base mineral sem óleos, fragrância, talco, corantes artificiais ou parabenos. “Sabemos que as mulheres estão a escolher usar maquilhagem durante a actividade física, mas, devido ao stress acrescido que causa na pele, é essencial que escolham maquilhagem com as suas necessidades específicas em mente”, explica a marca no site. A mensagem da empresa é clara: “Estamos empenhados em reduzir a distância entre beleza e fitness, dando prioridade à protecção da pele”.

Produtos revolucionários?

A verdade é que estes produtos de beleza ou maquilhagem não são todos revolucionários. Já há muito que existem bases minerais e rímel à prova de água (e, portanto, de suor). Aquilo que marcas como a Tarte e a Sweat estão a fazer é pegar em produtos mais indicados para a actividade física e a lançá-los com mensagens de marketing direccionadas para um público específico.

A Yuni, uma empresa fundada por um casal de praticantes de yoga, divide os seus produtos de beleza em três categorias: Modern Convenience, Everyday Pleasures e Anchoring Moments (em português, "conveniência moderna", "prazeres do dia-a-dia" e "momentos-chave"). Às toalhitas de limpeza que vendem chamam Shower Sheets. Têm ainda um gel para o corpo que não requer a passagem de água, o Kit Sweat Refresh, Go, com todos os produtos essenciais para levar para um treino, e um gel de recuperação muscular.

Também a Supergoop! lançou recentemente uma série de produtos “essenciais para o saco de ginásio”. Entre eles está o kit Barre to Bar (em português, da barra de ballet para o bar), que contém um spray refrescante, um sérum, um creme CC e um creme com cor para as bochechas – todos eles com protecção SPF entre 35 e 50.

Isabel Ermenegildo, médica de clínica geral e especializada em medicina estética, contou ao Life&Style que, embora muitos destes produtos possam ser perfeitamente seguros para grande parte da população, “terá sempre de haver um certo cuidado na generalização da utilização”. Aponta, por exemplo, para o rímel resistente à água, cuja remoção “exige produtos que se tornam incompatíveis com a sensibilidade de determinados indivíduos” ou para os pigmentos que tendo fixadores para alargar o período de duração podem ser mais alergizantes. “Estes produtos podem ser bem tolerados por uma média de população, mas haverá sempre franjas nas quais a actuação poderá não ser tão benéfica”, avisa.

Aquilo que pode parecer só vaidade, à primeira vista, está na realidade relacionado com um estilo de vida mais activo e saudável. Muitas destas marcas alertam para factores como a protecção solar e hidratação e promovem mensagens positivas. O próprio conceito de athleisure não pressupõe necessariamente ir ao ginásio ou correr na rua, tem mais a ver com a ideia de manter uma vida activa e de o fazer em estilo.

O ano passado, a Birchbox – um dos primeiros serviços de subscrição de produtos de beleza a chegar ao mercado norte-americano (em 2010) –, lançou uma marca própria de produtos de beleza inspirada no conceito de athleisure, que inclui um desodorizante sem alumínio e um creme com cor. “A Arrow é desenhada para acompanhar uma vida activa, sempre em movimento – quer isso signifique ir directamente da aula de pilates para o brunch ou simplesmente ter energia durante um dia cheio de acção e de compromissos. Cada produto cria um efeito fresco, natural e elegante, para que se sinta bem e confiante de uma sessão matinal de ginásio a uma sessão tardia de trabalho”, anuncia a empresa no site.

A maior parte destes produtos de athleisure estão disponíveis apenas por encomenda online. De qualquer modo, pode sempre percorrer os corredores do supermercado e lojas de beleza para encontrar opções semelhantes, desde o rímel à prova de água às bases minerais, passando pelas toalhitas e sprays refrescantes.