Media

Revista "Cristina" continua e vai ter "app" em português e inglês

Apresentadora de televisão disse que a revista "vai passar a ser lida mundialmente".

Depois dos rumores que circularam na última semana acerca do final da revista com o seu primeiro nome, Cristina Ferreira convocou uma conferência de imprensa para esclarecer toda a situação. Revelou que a revista vai continuar a existir em formato físico e que, com a mais recente edição, lançada na segunda-feira, 6 de Fevereiro, termina apenas a parceria com o grupo editorial Masemba – uma notícia que o próprio grupo editorial já tinha avançado em comunicado.

“Eu sou a minha própria editora a partir de agora”, disse aos jornalistas, anunciando ainda a chegada de uma aplicação em que os conteúdos da revista vão estar disponíveis em formato bilingue (em português e em inglês). “A revista vai passar a ser lida mundialmente”, acrescentou ainda.

“Nunca foi equacionado sequer o fim da revista Cristina. Esta era uma informação que era para ser divulgada no final de Fevereiro, por respeito à Masemba, com quem trabalhei lado a lado durante dois anos”, garante Cristina Ferreira. A continuação da revista neste novo formato, com apresentadora de televisão como editora, “era algo que estava previsto e que chegaria no final da segunda série da revista Cristina”.

As edições da revista foram até hoje organizadas por séries – um conselho que lhe foi dado por Marcelo Rebelo de Sousa, com quem partilhou a capa da primeira edição, ainda em Março de 2015. "Não sabes como vai ser a tua vida daqui a uns tempos, podes não ter tempo para a revista, isto da televisão é muito absorvente. Faz isto por séries, porque se um dia tiveres de acabar, acabas uma série e fechou”, disse o actual Presidente da República, na descrição da apresentadora. “Senhor presidente, vamos iniciar a terceira série”, declarou agora à imprensa Cristina Ferreira. A apresentadora da TVI não avançou, contudo, nenhuma data para a chegada desta terceira série, que coincidirá com o lançamento da aplicação.

Cristina Ferreira aproveitou ainda para demonstrar o seu descontentamento com os rumores na imprensa durante a última semana. “Sou formada em jornalismo, mas houve uma altura da minha vida em que escolhi o entretenimento, onde podia brincar, ser palhaça, como às vezes me chamam. O que me deixou mais triste foi o facto de aquilo que considero essencial na imprensa, que é a verdade, não ter sido usada por todos.”