Reuters

Família Real Britânica

Príncipe Harry fala sobre morte da mãe e a importância do luto

O príncipe organizou o Heads Together, um evento para falar sobre problemas psicológicos e sobre a importância de discutir as perdas e respectivo luto.

O arrependimento de nunca ter falado sobre a morte da princesa Diana levou o príncipe Harry a organizar um evento onde realçou a importância de falar abertamente sobre o luto.

“É aceitável sofrer desde que consigas falar sobre isso. Não é uma fraqueza. Fraqueza é ter um problema, não o reconhecer e não o resolver”, disse o príncipe, segundo o The Telegraph.

Se é inevitável morrer, também deveria ser inevitável falar sobre o assunto que ainda permanece como um tabu. Lidar com o luto não é algo para se ter vergonha foi a mensagem principal que Harry quis passar, ao admitir que se arrepende de não ter falado mais cedo sobre a forma como a morte da mãe o afectou.

No Palácio de Kensington, o príncipe de 31 anos reuniu um grupo de figuras conhecidas do mundo do desporto para falar sobre problemas psicológicos e sobre perdas. Esta iniciativa – Heads Together – faz parte da associação criada por Harry juntamente com o duque e a duquesa de Cambridge.

“A mensagem-chave hoje é que toda a gente pode sofrer de distúrbios mentais, quer sejas um membro da família real, quer sejas um soldado ou uma estrela desportiva…não interessa”, acrescentou.

No evento, esteve presente Rio Ferdinand (ex-futebolista inglês) cuja mulher morreu em 2015 e deixou dois filhos ao cuidado do atleta. Ferdinand discutiu com Harry a forma como os seus filhos poderão vir a ser afectados pela morte da mãe, tal como aconteceu com o príncipe.

“Ele passou por várias fases na vida que os meus filhos passarão também, então obter alguma da experiência dele é muito importante para mim”, admitiu o jogador, de acordo com a Vogue britânica.