REUTERS/Gonzalo Fuentes/

Indústria

Maria Chiuri irá substituir Raf Simons na Dior

A maison francesa deverá anunciar a criadora italiana como nova directora criativa após o desfile de alta-costura em Julho.

Maria Grazia Chiuri será a nova directora criativa da casa de moda parisiense, avançam duas fontes próximas do processo à Reuters. A designer italiana, até agora à frente da Valentino com Pierpaolo Piccioli, será a primeira mulher no comando artístico e criativo da Dior nos seus 70 anos de história.

Depois de oito meses de especulação no sector, durante os quais o nome de Maria Chiuri já tinha sido apontado como possível candidata ao cargo, a marca encontrou a sucessora para Raf Simons e, segundo a Reuters, vai fazer o anúncio oficial em Julho, depois da apresentação na Semana de Moda de Alta-Costura de Paris.

A Dior ficou com um vazio de liderança em Outubro, quando o belga Raf Simons saiu por “motivos pessoais” após três anos e meio em Paris, mas tal como após a saída de John Galliano, em 2011 (afastado pela polémica gerada em torno de insultos anti-semitas proferidos em público), não se apressou a escolher um novo director criativo.

Chiuri juntar-se-á à Dior “num período difícil”, avalia a Reuters – os lucros da casa continuaram a crescer, mas mantiveram-se no mesmo nível (na casa dos dois dígitos percentuais) no último ano e meio e a maison atribuiu responsabilidades ao desaceleramento da indústria de moda de luxo. 

A designer italiana trabalha na Valentino desde 1999 e assumiu a direcção criativa da linha de acessórios da casa em 2007, em conjunto com Pierpaolo Piccioli. Nesse ano, Valentino Garavani, fundador da casa de moda, retirou-se e escolheu-os para o substituir à frente de todas as linhas de moda. Na casa italiana, os seus designs são românticos e foi também uma das responsáveis por algumas das mais populares peças de acessórios que relançaram a marca junto do público mais jovem. Com J.A.C.