Valery Hache/AFP

Família real

Gémeos reais baptizados no Mónaco

Jacques e Gabriella foram baptizados domingo na Catedral do Mónaco. Milhares de monegascos saíram à rua para acompanhar a cerimónia e saudar os bebés.

Para a cerimónia de baptismo dos primeiros gémeos da família real monegasca desde o século XIII, transmitida em directo pela televisão nacional do Mónaco e no Facebook, a catedral encheu-se de seis mil flores brancas. Ao colo dos pais, o príncipe Alberto e Charlene Wittstock, os gémeos, vestidos de igual, com fatos brancos da casa Dior e com as suas iniciais bordadas, foram baptizados pelo arcebispo do principado, Bernard Barsi.

Na manhã de domingo, dia em que os bebés comemoraram também cinco meses de vida, uma salva de canhão anunciou a saída dos gémeos da sua residência oficial para a catedral. Chegados ao local da cerimónia religiosa, as amas entregaram Jacques à mãe, Charlene, e Gabriella ao pai, Alberto II.

O príncipe Jacques, o mais irrequieto durante o baptismo, teve como padrinhos Christopher Le Vine Jr, primo de Alberto, e Diana de Polignac Nigra; enquanto o irmão de Charlene, Gareth Wittstock, e Nierine Pienaar, mulher do ex-jogador de râguebi sul-africano François Pienaar, apadrinharam a princesa Gabriella.

À saída da catedral, depois da cerimónia religiosa, os gémeos receberam aplausos e a família assistiu a uma dança folclórica tradicional. Alberto e Charlene fizeram depois o percurso até ao palácio real a pé, cumprimentando os monegascos que saíram à rua com balões azuis e rosa. Mais tarde, já na sala do trono do palácio real, Jacques, príncipe herdeiro ao trono, recebeu a Grã-Cruz da Ordem de Grimaldi e a princesa Gabriella foi nomeada Grande Oficial da Ordem de Grimaldi.

A cerimónia teve 700 convidados, entre eles a princesa Carolina e os filhos, Pierre e Andrea Casiraghi, Alexandra de Hannover e a princesa Stéphanie e as filhas, Pauline e Camille Cottlieb.