Luke MacGregor/Reuters

Pirata rouba fotos íntimas de dezenas de celebridades e publica-as na net

Um pirata informático conseguiu aceder a fotos pessoais, incluindo nus, de várias celebridades e lançou-as na net. Entre as visadas estão Jennifer Lawrence, Rihanna, Avril Lavigne, Kate Upton ou Ariana Grande.

Um utilizador do fórum 4chan conseguiu entrar na plataforma de armazenamento de dados iCloud através dos números de telemóvel das celebridades e de uma falha no serviço da Apple. Embora o post já tenha sido retirado, houve várias partilhas e o Twitter começou a suspender as contas que partilharam as imagens.

“Isto é uma flagrante violação de privacidade. As autoridades já foram contactadas e vão processar quem publique as fotos roubadas da Jennifer Lawrence”, declarou ao Buzzfeed Bryna Rifkin, porta-voz da actriz. Já o porta-voz da actriz Ariana Grande diz que as fotos são “completamente falsas”.

Segundo o mesmo site, o hacker admitiu ter vídeos explícitos de Lawrence bem como mais de 60 selfies nua da actriz. Segundo o Daily Mail, a lista completa tem um total de 101 nomes, entre eles as cantoras Avril Lavigne, Rihanna e Selena Gomez, as actrizes Kirsten Dunst, Hillary Duff, Brie Larson e Mary Elizabeth Winstead, as modelos Amber Heard e Cara Delevigne, a estrela da série de televisão Glee Lea Michele, o anjo da Victoria’s Secret Candice Swanepoel e a socialite Kim Kardashian.

No Twitter, a actriz Mary Elizabeth Winstead escreveu que as suas fotos que apareceram na Internet já tinham sido apagadas há algum tempo e deixou uma mensagem a quem as partilhou em vários sites: “Para todos os que estão a ver as fotos que tirei com o meu marido há vários anos na privacidade da nossa casa, espero que se sintam bem com vocês próprios”. Também a actriz Lena Dunham utilizou a rede social para demonstrar a sua indignação, escrevendo: "A forma como se partilha o corpo deve ser uma escolha. Apoiem estas mulheres e não olhem para estas fotografias".

Já no The Guardian, a novelista Van Badham escreve um artigo de opinião onde frisa que cada vez que alguém clica na imagem de um destes famosos nus, está a perpetuar o abuso, defendendo que “não é desculpa alguém ver as imagens só porque estão disponíveis. Isso é deplorável”. 

Esta não é a primeira vez que celebridades sofrem com pirataria informática e com a publicação de fotos íntimas. Em 2012, um homem foi condenado a dez anos de prisão por entrar nas contas de mais de meia centena de celebridades, entre elas as actrizes Scarlett Johansson e Mila Kunis.