• Erykah Badu, a rainha da neo soul, para a campanha Primavera/Verão 2014 da Givenchy
    Erykah Badu, a rainha da neo soul, para a campanha Primavera/Verão 2014 da Givenchy
  • A modelo Eboni Riley é uma das descobertas que fascinam Riccardo Tisci
    A modelo Eboni Riley é uma das descobertas que fascinam Riccardo Tisci
  • Assim como a luso-angolana Maria Borges
    Assim como a luso-angolana Maria Borges Fotografia de @mariaborges28
  • A modelo portuguesa já trabalhou com a Givenchy em 2012
    A modelo portuguesa já trabalhou com a Givenchy em 2012
  • Desfile da colecção Primavera/Verão 2014 Givenchy com Maria Borges
    Desfile da colecção Primavera/Verão 2014 Givenchy com Maria Borges
  • Por detrás da sessão fotográfica, através do Instagram de Tisci
    Por detrás da sessão fotográfica, através do Instagram de Tisci Fotografia de @riccardotisci17
  • Riccardo Tisci com o seu
    Riccardo Tisci com o seu "ícone de sonho" Fotografia de @riccardotisci17

Primavera/Verão 2014

Erykah Badu é a deusa negra da Givenchy

Riccardo Tisci, director criativo da maison francesa, é conhecido pelas suas escolhas multiculturais para protagonistas das campanhas da Givenchy. Para a Primavera/Verão do próximo ano, veremos a célebre cantora Erykah Badu ao lado da modelo luso-angolana Maria Borges.

“Ela é uma das mulheres com mais estilo que já conheci em toda a minha vida”, afirma Tisci sobre Badu. A cantora, que faz da combinação de elementos africanos com cortes dos anos de 1970 um mix que resulta em looks de assinatura inconfundíveis, foi a cara escolhida para a campanha Primavera/Verão 2014. Não é a primeira vez que a norte-americana protagoniza uma campanha para uma maison; em  2008 emprestou a sua sensualidade à fragrância White Patchouli, de Tom Ford. 

Da campanha Givenchy, fotografada pela famosa dupla Mert Alas & Marcus Piggott, fazem parte também as novas descobertas de Riccardo Tisci. “As deusas negras Maria Borges e Eboni Riley e o modelo Dominik Bauer”, revela, e a it girl do momento, Asia Chow. Numa colecção que pretende transportar-nos do “Japão a África através da América”, o director criativo da maison decidiu convidar o seu "ícone de sonho" para o seu "palco", falando de Erykah Badu.

Com um já longo historial de celebração da diversidade - algumas das suas escolhas anteriores incluem um modelo albino e um modelo transexual -, Tisci desabafa: “Porque é que não temos raparigas negras ou latinas nos desfiles? Quando o Presidente dos EUA é negro! As pessoas podem pensar que são avant-garde, evoluídas, mas não são porque ainda vêem diferenças entre as pessoas por causa da sua cor de pele”. Portanto, numa tentativa de assim chamar a atenção para esta questão, a Primavera/Verão de 2014 da Givenchy será diversa e multicultural.