REUTERS/Kemeny Family

Herdeiro da Tetra Pak: ‘Não queria deixá-la ir’

O herdeiro da Tetra Pak, que manteve o cadáver da sua mulher escondido na sua mansão durante dois meses, foi condenado por um tribunal londrino a 10 meses de pena suspensa, com a condição que se submeta a um tratamento para ultrapassar a dependência das drogas. Macabra foi a razão que Hans Rausing deu ao juiz sobre as razões daquele acto: “Sei que soará a egoísmo, mas não queria deixá-la ir”. Emitiu depois um comunicado onde diz que não se lembra do que aconteceu e que ficou muito traumatizado com a morte de Eva.