Provador de Robert Parker para os vinhos Porto Vintage demite-se

Jay Miller, o crítico para Espanha e para os vinhos do Porto Vintage da revista americana "The Wine Advocat", de Robert Parker, apresentou a demissão este fim-de-semana, na sequência de suspeitas sobre a alegada cobrança de dinheiro na realização de visitas e provas em adegas espanholas.

A polémica estalou quando foram tornados públicos "mails" trocados entre o organismo que coordena o vinho em Múrcia e algumas adegas desta província, mas também entre a empresa The Wine Academy of Spain, do empresário Pancho Campo, e a comissão responsável pela Denominação de Origem Madrid, dando conta dos preços cobrados por cada visita de Miller e Pancho Campo. Os valores referidos oscilavam entre os 20 mil e os 40 mil euros, de acordo com as revelações feitas pelo "blogger" britânico Jim Budd e também pelo site Elmundovino. Jay Miller nega as acusações.

Psicólogo clínico de formação, Jay Miller é conhecido por ser generoso nas notas que atribui, ao contrário do provador para Portugal, Mark Squires, considerado o mais conservador de todos os colaboradores de Robert Parker. Miller já distinguiu vinhos espanhóis com 100 pontos, o máximo possível (algo que o próprio Parker nunca fez). Em Espanha, onde prova desde 2007, o seu percurso tem sido marcado por alguma polémica, não só pelas altas notas que atribuiu a certos vinhos, muitas delas completamente desproporcionadas, mas também por alegadamente já ter sido presenteado com viagens e outras mordomias pagas por produtores.

Estas acusações ganham uma maior relevância por se tratar de um provador de Robert Parker, o crítico mais influente do mundo e que faz gala de não aceitar nada dos produtores, a começar por publicidade na sua revista, a "The Wine Advocat". Apesar dos "mails" serem altamente comprometedores para Jay Miller, Parker já veio defendê-lo, anunciando ter contratado advogados para accionarem judicialmente os autores das denúncias. Por seu lado, Miller justificou o pedido de demissão com o desejo de fazer a sua defesa fora da "Wine Advocat", dizendo-se de consciência limpa e garantindo que nunca aceitou, nem solicitou, dinheiro para visitar regiões vitícolas e adegas.

Jay Miller vai ser substituído em Espanha pelo britânico Neal Martin, que já era colaborador da "Wine Advocat" mas que ainda não tinha nenhum país sob a sua responsabilidade. Não se sabe ainda quem vai ficar com a responsabilidade de provar os Porto Vintage.