Darren Staples/REUTERS

Clegg diz que não sai

Jasper Gerard, jornalista do jornal britânico The Telegraph, publicou no mês passado The Clegg Coupe, uma biografia sobre Nicholas Clegg em que faz crer que o vice-primeiro-ministro britânico terá cedido a um pedido da esposa, a espanhola Miriam González Durántez, para deixar o Governo no fim da primeira legislatura.

Clegg está agora a negar publicamente ter acordado com a esposa desistir do cargo em 2015.

O diário espanhol El País refere que o Partido Liberal Democrata, liderado desde 2007 por Clegg, desde que se aliou ao Partido Conservador para governar, "tem perdido a popularidade conquistada em Maio de 2010 durante a campanha para as eleições".

A situação agravou-se após a publicação da biografia assinada por Jasper Gerard, que veio também aumentar a especulação quanto a possíveis mudanças na liderança do partido e no equilíbrio da coligação.

Miriam Durántez esteve no congresso dos liberais-democratas, que decorreu na terça-feira em Birmingham, mas deixou claro que os seus filhos e a sua profissão vêm antes do estatuto de vice-primeira-dama.

Desde o início que Miriam tem sido apontada pelos media britânicos como uma mulher "forte" e "lutadora".