Não vale a pena resistir, mas coma com moderação
Não vale a pena resistir, mas coma com moderação Manuel Roberto

Mitos que comemos

Mulheres, chocolate e aquela altura do mês… Vale a pena resistir?

Os desejos por chocolate associados a algumas fases do ciclo menstrual são uma associação clássica.

“É mito” dirão aquelas que não o sentem; “é mesmo verdade” defenderá quem não lhe resiste ou até “o problema não é o chocolate, é tudo o que é doce” referirão outras. Certo é que acontece e entre mitos e verdades o que importa mesmo é saber a melhor forma de lidar com a situação.

Há que assumi-lo: os desejos por chocolate são normais e não têm de estar necessariamente associados às flutuações hormonais que ocorrem na fase pré-menstrual (até porque são igualmente reportados por mulheres após a menopausa). A este nível, a única preocupação passa pela associação (já estudada de resto em mulheres norte-americanas), entre estes desejos e um controlo mais rígido e menos flexível da alimentação que inevitavelmente desemboca num consumo exagerado de chocolate e respectivo sentimento de culpa.

Independentemente de existir uma razão hormonal na origem destes desejos, a riqueza do chocolate em triptofano e a libertação de hormonas associadas ao prazer como a serotonina e dopamina após o seu consumo faz com que seja mais fácil para toda a gente (os desejos não se circunscrevem às mulheres) lidar com situações de maior stress e irritabilidade.

Interessante seria adicionar igualmente o exercício a esta equação pois também ele potencia a libertação de dopamina, alivia o stress e compensa as calorias extra do chocolate, por isso se conseguir fazer os dois em simultâneo tanto melhor!

Centrando-nos agora na vertente mais nutricional deste tema, logicamente que os maiores benefícios associados ao chocolate estão de braço dado com o seu teor em cacau devido ao vasto teor de polifenóis que lhe confere um assinalável poder antioxidante. Em todo o caso, quer estejamos a falar de chocolate preto, branco, de leite, com amêndoas, passas e afins, o valor calórico nunca varia substancialmente. Como tal, se a sua preferência recair num chocolate com elevada percentagem de cacau tanto melhor, mas se gostar de outros como o chocolate branco (que não tem cacau de todo) também não vem mal ao mundo.

O que interessa é que se sinta realizada na plenitude com a sua escolha e que este “mimo” diário torne a sua alimentação mais flexível e vá evitando episódios de compulsão alimentar. Nunca se esqueça que é melhor dois quadrados diários a acompanhar o café do que uma tablete inteira a ver um filme!

Por isso, com o chocolate toda a resistência é inútil mas todo o cuidado é pouco. Coma o que goste e coma-o todos os dias se lhe apetecer. Tenha é muita atenção à quantidade. Certamente que as dezenas de calorias desses 2 quadradinhos serão as mais bem empregues durante todo o dia!

Dicas

– Se tem desejos por chocolate na fase pré-menstrual esteja descansada não é a única. Anormal seria isso não acontecer.

– O chocolate é algo demasiado precioso para passar a vida a resistir-lhe por isso se gostar faça por comê-lo todos os dias mas em quantidades muito moderadas.

– Coma o chocolate que gosta! Se for preto e com muito cacau tanto melhor, mas se não for também não há problema, as calorias são as mesmas…