Catarina Botelho Pavilhão Branco Museu de Lisboa Sandra Vieira Jürgens coronavírus

Qualquer Coisa de Intermédio

Individual de Catarina Botelho (n.1981, Lisboa), com curadoria de Sandra Vieira Jürgens, composta por fotografias e uma instalação. Explica a nota de imprensa que o conjunto "reflecte sobre a forma como hoje vivemos o tempo, a condição do espaço urbano, como se rompem as lógicas organizacionais que o regulam e a proposta de uma contra-narrativa que compreenda o surgimento de possibilidades de existência esquecidas e invisíveis na cidade".