Reuters/Lucas Jackson

Online dating

Sénior procura companheira online para relacionamento offline

Os relacionamentos amorosos estão a mudar, especialmente quando se fala de pessoas com mais de 50 e 60 anos. Se antigamente era difícil uma pessoa desta idade voltar a namorar, as coisas estão agora muito mais fáceis graças à Internet e aos sites de encontros amorosos.

Com o aumento da esperança média de vida, os baby boomers - a geração que nasceu após a II Guerra Mundial, grosso modo entre os anos de 1946 e 1964 - já não querem ficar sozinhos, viúvos ou divorciados o resto da vida. Para que se entenda melhor quem é esta geração, eis dois baby boomers famosos: Bill Gates (1955) e Al Gore (1948).

Estas pessoas não podem propriamente ser catalogadas de seniores, mas é seguro afirmar que estão na meia-idade. E querem aproveitar da melhor forma a restante metade da vida. De acordo com um estudo recente da empresa Match.com - provavelmente o site de encontros online mais popular em todo o mundo, disponível em 24 países e mais de 15 línguas - a geração dos baby boomers é o segmento em maior expansão no universo do online dating, também ele em expansão embora esteja longe de ser uma tendência nova.

De acordo com um estudo americano recente (2012) - infelizmente há poucos dados específicos sobre a Europa e menos ainda sobre Portugal nesta matéria - nos últimos 15 anos a Internet tem vindo a substituir a família, os amigos e os colegas de trabalho no papel de “casamenteiros”. Não é de estranhar: segundo um estudo em que participou Eli J. Finkel, professor de psicologia social na Northwestern University, EUA, os sites de online dating [encontros online] trazem vantagens acrescidas quando comparadas com o offline dating.

Em esclarecimentos ao Life&Style, via email, Eli Finkel remete-nos para um estudo em que participou - Online Dating: A Critical Analysis From the Perspective of Psychological Science - e no qual é referido que duas dessas principais vantagens são as seguintes: o online dating oferece acesso sem precedentes a potenciais companheiros aos quais, de outra forma, não se teria acesso e permite aos interessados usar uma comunicação mediada por computador para averiguar uma eventual compatibilidade antes de embarcarem em encontros cara-a-cara, rejeitando os candidatos que, à partida, não darão bons parceiros.

Mas também há desvantagens: em primeiro lugar os relacionamentos online reduzem os potenciais parceiros a uma dimensão bidimensional, ao invés da dimensão tridimensional típica da interacção social cara-a-cara que ajuda a que tenhamos uma imagem global de alguém; em segundo lugar, uma vez que há tantos potenciais parceiros à disposição no cibermundo, isso pode fazer com que os utilizadores “objectifiquem” os seus interlocutores e evitem comprometer-se com apenas um.

Finalmente, longos períodos de comunicação mediada por computador poderão também ser prejudiciais. Quanto mais dois interlocutores “falam” virtualmente antes de se encontrarem pessoalmente, maiores são as possibilidades de as expectativas de ambos saírem defraudadas.

Namorar online depois dos 60

Verdinho62 - nome pelo qual prefere ser identificado - tem 63 anos e é frequentador assíduo de sites de encontros online em Portugal.