Sergei Karpukhin/Reuters

Dos solteiros aos comprometidos:

Três erros a evitar quando viaja com o seu companheiro

Toda a gente sabe que viajar pode ser realmente stressante, especialmente quando se está acompanhado pela sua cara-metade. Por vezes, demasiada novidade e tempo juntos durante a viagem poderá ter efeitos no relacionamento. Aqui ficam três coisas a evitar quando viajar com o seu parceiro.

Erro número 1: Queixar-se

Conhece este tipo de casal, certo? (ou se calhar, há vezes em que você comporta-se assim...) São o tipo de pessoa que diante de um campo de flores prefere concentrar-se nas ervas daninhas. Quando viaja com o seu mais-que-tudo, não passe o tempo todo a queixar-se. Não seja o chato irritante que está sempre à procura de algo para criticar - quando se está num ambiente estranho é muito fácil que a situação resvale para a queixinha persistente. Talvez o seu companheiro tenha tomado uma direcção errada com o carro alugado, talvez não tenha deixado a gorjeta mais adequada ao bagajeiro ou se calhar esqueceu-se de pôr aquele objecto importante na mala. Supere isso, esqueça! Quando está a viajar, se se quiser divertir tem de deixar-se ir.

O que fazer:
Decida olhar para o lado positivo e espere o inesperado, pois enquanto está a viajar acaba sempre por acontecer. Desafie-se a acolher o imprevisto: é uma aventura! Se houver um desentendimento, deixe que seja o seu companheiro a levar a melhor pelo menos uma vez. Não seja rígido ao ponto de querer que seja tudo à sua maneira.

Nós fazemos muitas cedências quando viajamos juntos. O Jeff adora viajar de carro. A Maritza adora viajar de avião. Para chegar a um compromisso, fizemos uma espécie de armistício. Em vez de viajarmos sempre da mesma forma, alternamos. Se o destino não for demasiado longe vamos de carro. E, outras vezes, viajamos de avião. Ambos aprendemos a gostar das preferências do outro.

Erro número 2: Cair numa rotina

Não caia nas mesmas rotinas de quando está em casa; é a forma mais simples de se tornar no companheiro de viagem mais chato do mundo. Se normalmente costuma deitar-se todos os dias às nove da noite, lendo o seu livro antes de adormecer, não se esqueça de fazer algo diferente enquanto estiver fora. Vão a um bar ouvir música ao vivo, passeiem pela praia, vão a uma livraria de bairro, façam algo diferente daquilo que é a vossa rotina diária.

Erro número três: Ter a mente fechada

Entenda que é um peixe fora-de-água. Uma das coisas que mais observamos nos casais que viajam juntos é a critica aos locais. Foi algo que observámos com amigos. Eles vão a um lugar novo e criticam as pessoas que vivem nos locais para onde viajam. Talvez isto tenha a ver com uma certa xenofobia ou apenas com a sensação de desconforto por se sentir fora do seu lugar.

O que fazer: Experimente fazer amigos em todo o lado. Seja amigável e aberto em qualquer local para onde viaje. Tome uma bebida com alguém que tenha conhecido num bar, numa cidade diferente, ou converse com alguém que pertença a uma tribo em África. Essas pessoas irão fazer coisas completamente diferentes daquelas a que está habituado. Experimente a cozinha local sem torcer o nariz e revirar os olhos; sendo que isso pode passar apenas pelos diferentes estilos que existem no próprio país – talvez as pessoas não sejam tão trendy como no sítio onde vive. Arranje forma de desfrutar e celebrar as diferenças. Não fique a pensar: “isto é estranho”. Na realidade, você é o estranho na terra estranha!