Redes sociais

O Facebook não é um diário: Mantenha a sua intimidade privada (por favor!)

“Parece que ela é melhor do que eu… ainda por cima o meu gato morreu e estou a jantar sozinha, outra vez! Que se lixe esta vida.” Já vimos frases como esta no “estado/status” de amigos no Facebook e a única coisa que conseguimos pensar é: “Argh. Demasiada informação.” Não se esqueça, por favor, que as redes sociais não são um diário.

Claro que o desenvolvimento das redes sociais nos últimos anos trouxe muitas coisas positivas. Podemos dar os parabéns a amigos distantes pelos objectivos que alcançam e pelos momentos marcantes que vivem numa questão de segundos. Isso é indiscutível. Mas as redes sociais também trouxeram um excesso de partilha ou, como gostamos de lhes chamar, “sangramento no Twitter (ou Facebook)”. A não ser que tenha passado os últimos cinco anos fora da Internet, sabe ao que nos estamos a referir.

Vemos os status todos os dias, as actualizações passivo-agressivas que não é suposto ninguém perceber, mas que toda a gente percebe até certo ponto porque os três posts anteriores dão pistas suficientes. Todos somos culpados deste pecado até certo ponto. É fácil esquecer que os pensamentos que partilhamos numa rede social estão acessíveis para centenas de “amigos” ou seguidores dissecarem. É muito mais fácil escrever os nossos sentimentos do que verbalizá-los.

O melhor conselho que podemos dar sobre a mistura de redes sociais e relações é: sempre que quiser partilhar demasiado a sua vida sentimental, finja que está no concurso Quem Quer Ser Milionário. O melhor será ligar a um amigo. A ajuda dos 50/50 poderá ajudar, mas também é de evitar. Nunca pergunte ao público — nada de bom poderá vir daí. E sabe que mais? Os seus amigos não querem saber da história. É desconfortável. Aqui estão cinco exemplos de estados/status sobre relações, românticas ou outras, que não deverá partilhar no Facebook:

1. “Passei de casado a divorciado. Parece que não fui o melhor marido do mundo. Espero aprender com os meus erros.”

Perdeu a cabeça? Este não é o tipo de coisa que se anuncie numa rede social. O que é que se espera que as pessoas digam? Espera-se que “gostem” disto? Que tipo de comentário está à espera de receber? Lembre-se de que todos os amigos e seguidores — incluindo os colegas de trabalho — começarão imediatamente a coscuvilhar sobre a sua vida. Talvez até comecem a abordá-lo para lhe perguntar se está bem. Está desesperadamente a pedir atenção, não está?

2. “Não sei porque deixámos de ser tão próximos. Tenho saudades tuas e estou a chorar.”

Patético. Se realmente quer dizer algo a uma pessoa (e nunca deveria ter de suplicar), mande-lhe uma mensagem ou telefone-lhe.

3. “Os homens que traem nunca ganham. É por isso que acabei de espatifar o portátil dele.”

 Psicopata! A primeira coisa em que toda a gente vai pensar é: temos pena de que tenhas sido traída, mas é um problema entre ti e a outra pessoa.

4. “A minha mulher e eu acabámos de discutir porque ela mantém contacto com o tipo com quem andava na universidade. Eu acho que isso não está certo. Tenho ou não tenho razão?”

Discutir os problemas de uma relação com os amigos mais íntimos não é problemático, mas duvido de que alguém tenha centenas de confidentes. Se anda a ter problemas e precisa de desabafar, fale com um bom amigo e mantenha os pormenores longe das massas.